6 Passos para a redução de impostos do seu buffet

- Patrocinado -

Com o aumento da competitividade em diversos setores, houve uma crescente necessidade de melhorar a produtividade e encontrar meios para diminuir os custos do negócio e obter preços mais competitivos.

Uma boa estratégia para isso é entender como funciona a redução de impostos na empresa, realizando essa prática de forma totalmente legal.

Talvez você não saiba, mas existem medidas legais que podem ser adotadas para reduzir o impacto da carga tributária sobre uma atividade.

Contudo, apesar de algumas parecerem bem simples de serem executadas, é essencial que você aja com atenção e conte com uma assessoria tributária para não incorrer em erros.

Continue lendo e descubra sete maneiras para sua empresa economizar e pagar menos impostos. Confira!

O que fazer para pagar menos impostos?

Fazer a redução de impostos é um objetivo estratégico que pode ser alcançado através de um planejamento financeiro, solicitando uma recuperação tributária, entre outros métodos.

As empresas podem pagar menos impostos adotando uma série de práticas e estratégias legais que otimizam a carga tributária.

Ao implementar as estratégias abaixo de forma eficiente e legal, as empresas podem pagar menos impostos, melhorando sua competitividade, aumentando os lucros e garantindo sustentabilidade financeira.

Aqui estão algumas dicas sobre como pagar menos imposto de forma eficiente e dentro da legalidade:

1. Organize a Empresa

Conhecer quais são os tributos que sua empresa deve pagar e como funciona a legislação tributária e fiscal é o primeiro passo.

É essencial ter os documentos em mãos e um controle total sobre a realidade financeira do empreendimento. Dessa forma, é mais fácil pensar em estratégias que visem à redução de impostos.

Para isso, busque a ajuda de bons administradores e contadores. Na hora de fazer o seu planejamento, considere as seguintes questões:

  • Qual é a sua margem de lucro;
  • Receita bruta esperada e faturamento do negócio;
  • Despesas com pagamento de pessoal e operacionais.

Essa é uma ideia válida tanto para empresas já em funcionamento quanto para quem está começando a montar um buffet.

Porém, se você está abrindo uma empresa agora considere também os tributos e impostos que devem ser pagos para legalização do empreendimento.

2. Busque o Regime Tributário correto

No Brasil, é possível enquadrar uma empresa no Simples Nacional, no Lucro Real ou no Lucro Presumido.

No Brasil, a carga tributária média, de acordo com a Receita Federal, é de aproximadamente 32,7%. O total efetivo que cada empresa paga varia de acordo com o regime tributário no qual o seu negócio está enquadrado.

Cada um dos regimes tributários atende a um determinado estágio e porte de empresa. Desse modo, é importante buscar o enquadramento adequado para o seu negócio.

Então, para fazer a escolha, é essencial que você conheça a realidade do seu negócio e conte com uma boa assessoria tributária.

É importante ter em mente que o regime mais simples nem sempre é o mais vantajoso ou o mais econômico. Dependendo da sua atividade, um regime mais complexo pode trazer certos benefícios e gerar economia.

 

Leia também: Buffet pode ser MEI? Qual o CNAE? Veja aqui como funciona!

 

3. Fique atento aos Benefícios Fiscais

Outra questão importante e que contribui consideravelmente para a redução do impacto da carga tributária são os benefícios fiscais.

Os incentivos fiscais são subsídios que o governo oferece para empresas em determinadas cidades e regiões, para injetar capital e movimentar a economia.

Neles, em troca de ações da empresa, investimentos em áreas específicas ou entradas em programas do governo, a organização tem redução ou isenção de Imposto de Renda e Contribuição Social.

Analise as legislações federal, estadual e municipal e descubra se existe algo específico para a sua atividade.

Um bom exemplo é a Lei de Incentivo ao Esporte. Essa isenção tem como meta, conforme o nome já diz, impulsionar o desenvolvimento do esporte brasileiro.

Esses benefícios, além de gerarem economia, costumam incentivar ações voltadas à cultura, à educação ou à responsabilização e conscientização social, o que contribui para a imagem da sua empresa perante a sociedade e gera credibilidade para o seu negócio.

4. Faça um Planejamento Tributário

Essa medida é essencial para que você economize com segurança.

Ao conhecer todos os tributos que incidem sobre a atividade e ter um controle intenso sobre o fluxo de caixa e o balanço financeiro da empresa, é possível pensar em estratégias lícitas para a redução de impostos.

No planejamento tributário, uma das melhores práticas é simular contas tributárias em outros enquadramentos.

Após essa visualização e as comparações que a ação possibilita, se torna muito mais fácil e claro observar qual é o regime mais adequado ou, no mínimo, como modificar processos para economizar dentro do mesmo enquadramento.

5. Não misture Contas Pessoais e Contas da Empresa

Ao misturar as suas despesas com as despesas da empresa, você pode prejudicar a gestão dos custos do seu buffet e fazer com que a tributação fique maior.

Com isso, além de pagar mais impostos e de ter prejuízos com a sua retirada mensal e com o seu lucro anual, você ainda pode responder processos administrativos e pagar multas por imprecisão nos cálculos ou apresentação equivocada de relatórios.

Em questões administrativas e gerenciais, o maior prejudicado por esse tipo de erro é o fluxo de caixa. Por entradas e saídas erradas, o controle passa a ter defasagem permanente e perde sua objetividade.

Sendo assim, Pessoas Físicas e Jurídicas devem ter contas bancárias separadas.

6. Conte com uma boa Assessoria Contábil

Como mencionado, a legislação tributária e fiscal no Brasil é complexa, pois existem diferentes regras, mas nem todas podem ser aplicadas a você. Então, contar com auxílio contábil especializado é fundamental.

- Patrocinado -

Há diversas vantagens em contar com auxílio de um escritório de contabilidade, o que inclui:

  • Um profissional contábil tem conhecimento específicos e experiência que ajuda na tomada de decisões;
  • Ajuda para documentação e controle de custos;
  • Tirar suas dúvidas sobre todos os aspectos legais, fiscais e tributários do negócio;
  • Obter uma previsão financeira a curto, médio e longo prazo;
  • Verificar os melhores caminhos legais possíveis para diminuir o volume de impostos e tributos sobre o negócio.

Leis do imposto de renda

O Imposto de Renda no Brasil é regulado por diversas leis e normas que estabelecem as regras para sua aplicação. Aqui estão as principais legislações que todos os contribuintes e empresas devem conhecer:

1. Código Tributário Nacional (CTN)

  • Lei nº 5.172/1966: Estabelece as normas gerais de direito tributário aplicáveis ao Imposto de Renda, definindo princípios, obrigações e competências.

2. Lei do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF)

  • Lei nº 7.713/1988: Regula a tributação dos rendimentos das pessoas físicas, incluindo a tabela progressiva de alíquotas, deduções permitidas e obrigações de declaração anual.

3. Lei do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ)

  • Lei nº 9.249/1995: Dispõe sobre a apuração e pagamento do IRPJ, abordando os regimes de tributação (Lucro Real, Lucro Presumido e Lucro Arbitrado) e os critérios para deduções e compensações de prejuízos fiscais.

4. Lei Complementar do Simples Nacional

  • Lei Complementar nº 123/2006: Institui o Simples Nacional, um regime simplificado de tributação para micro e pequenas empresas, que unifica diversos tributos, incluindo o IRPJ.

5. Lei do Bem

  • Lei nº 11.196/2005: Incentiva a inovação tecnológica, permitindo que empresas reduzam do IRPJ os investimentos realizados em pesquisa e desenvolvimento.

Essas leis formam a base da tributação de renda no Brasil, determinando as regras para cálculo, apuração e pagamento do imposto, além de estabelecerem incentivos e deduções fiscais importantes para otimização da carga tributária.

Conclusão sobre a redução de impostos

Antes de aplicar essas estratégias, procure profissionais especializados em contabilidade e apresente a situação da sua empresa para eles.

Isso fará com que você aja com segurança e tenha tranquilidade.

Reduzir a carga tributária da sua empresa é uma necessidade, mas isso deve ser feito da forma certa, porque só assim é possível otimizar os lucros.

 

Converse com quem é especialista em contabilidade para Buffets e é Parceiro do Buffets Perto de Mim, entenda como você pode fazer a redução de impostos com o Grupo AGL!

Compartilhe nas redes sociais!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts populares

Guia de marketing para buffets!

Clique aqui para comprar agora